Publicado por: Felipe D. | Julho 5, 2012

Em busca do mundo?

O dia de 04/07/2012 vai ficar marcado para o Sport Club Corinthians Paulista. Foi nesse dia que o clube paulista conquistou pela primeira vez a Copa Libertadores da América, torneio intercontinental que faltava na galeria de troféus do Parque São Jorge e era por muitas vezes usado como motivo de “zoação” pelos rivais que já o haviam conquistado (Santos, São Paulo e Palmeiras).

Desde o apito final, a torcida está em polvorosa, comemorando durante toda a noite nas avenidas do país e estendendo a celebração e “desforra” aos adversários no mundo virtual, através das mais diversas mídias sociais. É inegável e indiscutível a paixão que a “nação corintiana” nutre pelo clube e o quanto esse título era esperado.

Porém, o dia 04/07 não ficará marcado apenas para os torcedores; esse dia pode marcar também um novo ciclo de geração extraordinária de receitas para o clube, fato semelhante ao ocorrido com a chegada de Ronaldo “Fenômeno” no final de 2008. Além das receitas já garantidas com o título (bilheteria, patrocínios pontuais, e a própria soma dada ao campeão), a diretoria e o departamento de marketing têm agora um potencial de exploração enorme nas mãos (o título inédito), voltado para uma base consumidora maior ainda (os 20 milhões de torcedores) e tem de fugir do senso comum para obter os melhores resultados. A mídia está toda voltada para isso; os torcedores sedentos para mostrar sempre mais que são campeões da América; até os rivais acompanham tudo de camarote. É hora de usar todos esses fatores a favor do clube. Ler mais…

Publicado por: Felipe D. | Março 16, 2012

Copa São Paulo? Estaduais? Para que?

Como é de praxe, todo começo de ano temos a Copa São Paulo de Juniores, torneio que dura o mês de Janeiro, tendo sua final realizada no dia 25/Janeiro, dia do aniversário da cidade que dá nome a ele.

Num passado não muito distante, grandes nomes do futebol brasileiro foram revelados na “Copinha”: Dener (atuando pela Portuguesa-SP), Juninho Pernambucano (Sport-PE), Rai (Botafogo-RP), Rogério Ceni (SINOP-MT), Dagoberto (Atlético-PR), Lúcio (Internacional-RS), Roberto Carlos (União de Araras-SP), Ricardo Oliveira (Portuguesa-SP) e Dida (Vitória-BA) são alguns dos casos mais conhecidos.

Contudo, recentemente, a competição perdeu seu status de “celeiro de craques”; muitos consideram que os jogadores que se apresentam nela não são aqueles com potencial de ascensão para o time profissional, mas sim, aqueles cujos empresários tem maior força política dentro dos clubes.
Além disso, a Copa São Paulo cresceu de maneira desordenada e se tornou um torneio extremamente inchado: no ano de 2012, foram 24 chaves (em 23 cidades sede), que abrigaram 96 clubes participantes. Muitos desses clubes com pouquíssimos recursos vêm disputar as partidas apenas para “cumprir tabela”, e não agregam em qualidade técnica ao torneio.

Ler mais…

Publicado por: Felipe D. | Janeiro 2, 2012

Negócio da China?

O Corinthians anunciou a contratação do meia-atacante chinês Chen Zhizhao, para compor seu elenco por dois anos. O jogador chega, não por uma indicação do técnico Tite ou de sua comissão técnica, mas sim pela de Luis Paulo Rosemberg, vice de marketing do clube.

O objetivo dessa contratação, portanto, não é trazer o “talento” de Chen para reforçar o time ou suprir uma carência no elenco, mas sim, criar um atrativo de marketing e um primeiro passo para a expansão da marca e internacionalização do Corinthians. A escolha da China, a princípio, parece óbvia, dada a população de aproximadamente 1 bilhão, do crescimento econômico que o país vem experimentando, do recente interesse e aumento de investimentos dos chineses no futebol.

Ler mais…

Publicado por: Felipe D. | Outubro 25, 2011

Se os Clubes fossem Empresas: SCCP – 2010.3

Finalizando a análise do Corinthians, serão analisados alguns indicadores financeiros / contábeis (que são relações entre determinadas contas do Balanço Patrimonial exibido na Parte 2), que auxiliarão e facilitarão a compreensão da situação do clube.

Os indicadores, são divididos em 2 grupos, sendo eles: 1- Estrutura de Capitais; 2- Liquidez. Diferentemente da análise feita no ano passado, não serão apresentados os indicadores de Rentabilidade, pois cada clube apresenta seu Balanço Patrimonial e Demonstrativo de Resultados do Exercício de uma forma diferente (não padronizada), o que pode levar a distorções e análises errôneas.

O primeiro grupo, “Estrutura de Capitais” tem os indicadores mostrados abaixo, com os resultados de 2009 e 2010, para efeitos de comparação. Ler mais…

Publicado por: Felipe D. | Junho 27, 2011

Se os Clubes fossem Empresas: SCCP – 2010.2

Como dito anteriormente, a segunda parte da análise financeiro-contábil dos clubes paulistas visa a exposição dos balanços patrimoniais, bem como a evolução da dívida (passivo) em relação ao ano anterior.

Também, como já frisado nessa mesma análise no ano passado, enquanto o demonstrativo de resultados do exercício (DRE – exposto na parte 1) é uma foto do que ocorreu no ano de 2010, o Balanço Patrimonial carrega toda a história contábil do clube, e nos fornece dados de como este foi administrado no passado e está sendo administrado agora.

Isso posto, iniciemos a análise do Sport Club Corinthians Paulista, e a composição de seu Balanço Patrimonial ao final do ano de 2010. Em resumo, o que temos é o seguinte cenário:

  Ler mais…

Publicado por: Felipe D. | Maio 25, 2011

Se os Clubes fossem Empresas: SCCP – 2010.1

Após um ano, serão retomadas as análises dos Balanços Patrimoniais dos clubes paulistas. Mais uma vez, o Corinthians foi o primeiro clube da capital a disponibilizar seus números, e, dessa forma, iniciarei a análise das contas por ele.

Como ocorrido no ano passado, a análise será dividida em 3 partes:

  • A primeira tratará das receitas auferidas e das despesas efetuadas no exercício de 2010 (sendo os números extraídos do Demonstrativo de Resultados do Exercício – DRE)
  • Na segunda, a estrutura completa do Balanço Patrimonial será mostrada, com as composições do Ativo, Passivo e Patrimônio Líquido.
  • Por fim, a terceira parte irá analisar indicadores contábeis, com base nos números exibidos nas partes 1 e 2, ajudando a melhor compreender os dados vistos anteriormente.

 Dessa forma, iniciando a Parte 1, segue abaixo um resumo das receitas do clube nos últimos anos. Ler mais…

Publicado por: Felipe D. | Março 8, 2011

Disputa na Televisão

O Campeonato Brasileiro foi eleito o 4º melhor campeonato nacional do mundo (atrás de Espanha, Inglaterra e Itália, nessa ordem) pela IFFHS em Janeiro/2011. E a disputa para a transmissão desse campeonato vem ganhando novos capítulos a cada dia.

Existia no Cade um processo administrativo que vigorava desde 1997, que acusava a Globo e o Clube dos Treze por prática anticompetitiva Em 2008, a Record acenou com uma proposta de aproximadamente R$700 milhões por ano, frente aos R$500 milhões pagos pela emissora carioca. Essa oferta, porém, foi retirada, diante de uma cláusula de preferência no contrato vigente entre Clube dos Treze[1] e Globo (a Globo poderia sempre cobrir uma eventual proposta de outra emissora, deixando a disputa desigual), e também diante de um grande “desconforto” dos times participantes do campeonato

No início desse ano (2011), a Globo concordou em abrir mão desse direito de preferência (conduta que, segundo o Cade, gerava um poder econômico de monopólio da emissora). Sendo assim, qualquer outra emissora poderia obter os direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro. Agora, com o início das negociações dos direitos para os campeonatos do triênio 2012/2013/2014, o assunto foi retomado, e dessa vez de forma mais direta, que levou alguns times a tomarem atitudes radicais. Ler mais…

Publicado por: Felipe D. | Fevereiro 14, 2011

Refrigerantes e Emboscada

Um dos textos anteriores tratou sobre o mercado de bebidas e o patrocínio esportivo (texto esse que pode ser lido aqui: http://tinyurl.com/63pnrum), que tratava das estratégias de vinculação da marca das duas maiores empresas do ramo com times de futebol:

De um lado tínhamos FEMSA (franquia do sistema Coca Cola), associando-se ao G4 paulista, enquanto do outro a AMBEV (que detém os direitos de comercializar a Pepsi) buscando parcerias com times cariocas e também patrocinando a seleção brasileira.

Foram abordadas algumas das estratégias de cada uma das empresas para alcançar seus objetivos e agora, para os olhos mais atentos, a disputa entre as duas ganha um novo capítulo, no qual o Campeonato Paulista é o cenário para esse “confronto”. Ler mais…

Publicado por: Felipe D. | Fevereiro 3, 2011

O Efeito Ronaldinho Gaúcho

Depois de uma verdadeira novela mexicana (ou a melhor definição seria de um “leilão”?), Ronaldinho Gaúcho foi contratado pelo Flamengo e fez sua estréia há poucos minutos, contra o Nova Iguaçu, no Engenhão.

Independentemente de como foi toda a negociação para trazê-lo de volta ao Brasil, Ronaldinho Gaúcho vem para reforçar o time dos grandes craques que retornam ao país. Se ele será o mesmo jogador que o consagrou no cenário internacional e o levou a receber o título de melhor do mundo por duas vezes (2004 e 2005), ninguém pode afirmar. Porém, é inegável que sua simples vinda pode ser o início de uma revolução nos negócios do Flamengo.

Mesmo antes do anuncio da contratação, algumas lojas de material esportivo já comercializavam a camisa flamenguista com o nome e número do jogador. A confirmação do acerto só fez com que houvesse uma verdadeira corrida às lojas; milhares de torcedores queriam garantir sua camisa para homenagear o ídolo. Ler mais…

Publicado por: Felipe D. | Janeiro 16, 2011

Planejamento? Que planejamento? – Parte 2

Deixando um pouco o estado de São Paulo, vamos continuar com mais alguns exemplos (e exemplos são o que não faltam no futebol brasileiro) de como a falta de planejamento afetou os clubes dentro e fora de campo em nosso país, no ano passado, e cujo os reflexos provavelmente poderão ser vistos ainda esse ano.

Atlético – MG: mais um time a apostar em jogadores consagrados, com altos salários, mas baixa ligação com o clube e a torcida, e cujo comprometimento ficava longe do necessário para se jogar futebol em alto nível. O técnico Vanderlei Luxemburgo foi contratado no início do ano para comandar o time, e trouxe sua comissão técnica de mais de R$ 1 milhão. Depois dele vieram nomes como Diego Souza (já criticado no Palmeiras por não conseguir manter a forma física), Obina (também criticado por estar acima do peso), Fábio Costa (goleiro problema, que também tem problemas com peso). A combinação explosiva de todos esses elementos surtiu efeito por um curto período de tempo, com a conquista do campeonato mineiro no início da temporada, porém, o final do ano já não foi tão agradável para a torcida atleticana: o clube correu risco de rebaixamento até as últimas rodadas do campeonato brasileiro e se salvou graças ao trabalho de Dorival Júnior, que foi contratado as pressas para substituir Vanderlei Luxemburgo, em Setembro. Ler mais…

Older Posts »

Categorias